26 de ago de 2012

Procurando um jeito...

Fiquei procurando um jeito, para algo que não tem jeito. E esse jeito é o seguinte: Sabem que estou deficiente visual, sabem que faço Frances em escola. Assim voltei ao meio de cadernos, livros e escritas. Mesmo com vários acessórios de acessibilidade está complicado. Na hora de fazer os deveres, começa  a procura do jeito. Na escola uso o telescópio para ler a lousa ( que é uma baita tela de computador) de última geração. Levando o caderno, o livro para bem próximo dos olhos para ler  e acompanhar a turma.  Estou a procura da melhor maneira, troquei a lampada da luminária, que ando com ela para todos os lados e nada. Voltei a lampada fria, sentei  proximo da janela, pensei, pensei e fui buscar um cavalete portátil de pintura em tela. Não deu certo, pensei em uma mesinha, daquelas que leva se café na cama. Essa não experimentei, pois não à tenho. Fui para outro cavalete normal e luz do dia e da luminária. Nada! deu resultado. Meus olhos nãoooooo conseguem... Sinto que meu cérebro funciona a mil, mas o corpo, os olhos não acompanham. Daí resta eu chorar ou rir, porque a cabeça está doendo de tanto os olhos forçarem. Só para completar fui usar um pacote de farinha, peguei do lado errado,  comecei a colocar no prato, mas na verdade estava caindo no chão e eu não vi, só percebi quando achei que demorou para cair e! já estava no fogão, no chão. Descrevendo um pouco das dificuldades de uma DV 

3 comentários:

Talarico disse...

Izabel... Queria poder te abraçar agora...
Te amo!

Noemi Szcypula disse...

Beubeu, te amo muito. bjs.

Izabel Talarico disse...

E como estou precisada desse abraço seu, Mar.. Voce me fortalece. Te amo tb.
Mimi obrigada querida. Hoje estou tão emotiva. Beijos.