8 de out de 2010

Xô!!! minfobia.

Disse a voces que conheci uma nova palavra "minfobia" medo de mim, pena de mim, vergonha de mim, não quero me ver nem pintada!. Foi assim que conheci esta palavra dita por alguém que conheço muito bem, então devo dar o crédito a ela. Minha  gente confesso que esta palavra me fascinou, de uma forma tal! que fiquei maravilhosa, revi amigos, sorri, e acabei refletindo a respeito. Cheguei a uma conclusão, que já estava careca de saber, sou minha maior inimigas, a  consciência. Tenho que matar um leão por dia, chorar como cabrita desmamada por dia, para poder me aturar, tendo como juiz minha consciência. Credo!  não posso me descuidar, senão lá estou eu com pena de mim, porque estou deficiente visual, daí vejo um jovem de 19 anos lindo! tranquilo! com sua bengala aguardando que alguém o ajude. E eu como maezona já estava lá ajudando. Ou com medo de ficar cega de vez, não poder pintar minhas telas, não poder ver a natureza linda! o mar de Floripa, Viram! já ia ter peninha de mim. Em não podendo ver! pensei, acho que eu ficaria mais triste se não pudesse ouvir. Descobri a muito tempo que sou uma pessoa totalmente auditiva, me transporto para os lugares mais lindo, ouvindo uma melodia, uma musica agradável, pode até ser em outra linguá que não entendo, mas a melodia diz tudo, para meus ouvidos. Gritos, som altos me incomoda muito, pessoas barulhentas. Será que é desculpa para meu espírito não sofrer, se acontecer!. Muito interessante, como estou procurando me conhecer, digo que estou eternamente em busca de mim, do meu ser interior. Daí vejo paisagens deslumbrantes e se ficar pensando, começo a ficar triste, com pena de mim. Tenho a têndenciaa de sofrer com antecedencia hehehe

Um comentário:

Noemi Szcypula disse...

È fora com a minfobia, agora vamos ficar com "Eu me amo e posso viver sem mim"