29 de jul de 2009

Tentaram!, mas consegui escapar

Como são astuto nossos irmãos espirituais que querem nos desviar do aprendizado. Nas quartas a tarde estou estudando com um grupo o livro de André Luiz. Pela manha fui ao dentista não deu para eu ir com a minha filha no médico, onde veria o resultado de outra TC. Não temos o hábito de ficarmos nos ligando o dia todo. Mas de repente, após sair do dentista, chegando ao centro, me ocorreu de almoçarmos juntas. O meu celular estava sem bateria, fui comprar cartão telefónico, fui em 4 lugares próximo e não encontrei, então parei e transferi meu chip para o aparelho que tinha bateria (e olha que demorei para conseguir fazer isso, mas deu) liguei 1,liguei 2,3,4,5 ou até mais. A dita cuja deixou o celular no silencioso e por isso não ouviu. Aí eu já estava matando ela, liguei para o trabalho 2 vezes e nada, liguei para casa 4 vezes e nada. Bom até aí, já tinha até enterrado a criatura. E vinha na ideia, vá para casa, vá ver o que está acontecendo, deixe o estudo para a próxima. Eu, com o celular na mão ainda tentando falar com ela, dizia. Vou! para o estudo, repetia vou para o estudo e segui no caminho aos tranco e barranco tropeçando, mas indo ao encontro. Na porta me deram um xeque mate, volteeeeeee. eu com o coração na mão pensei, eu não vou voltar, entrei rápido para não ceder, desliguei o celular, estudo começado e eu não conseguia me concentrar, vira e mexe, mexe e vira lá estava ela, sendo enterrada acho que tinha até virado cinza a menina. Doideira!! meu Deus!!!, estava virando a mãe neurótica, da irmã que é neurótica assumida ehehe. Ouvia dizerem sobre pessoas que estavam alí presente, mas o pensamento está fora, sobre telementação, e eu lutando contra essa telementação, orando, pedindo muita ajuda mentalmente.
Até que com a graça de Deus e ajuda dos irmão espirituais que de fato queria me ajudar, fui me equilibrando, ficando serena, raciocinei: que notícia ruim é como pólvora e eu não podia fazer nada ,se de fato tivesse acontecido tudo que deixei que me fizessem pensar.
Terminado o estudo, liguei o celular e pensei! não vou ligar, ela está bem! estou serena e assim procedi. Meia hora depois a danada liga. Oi!!! Mamãe, esqueci o celular no silencioso, fui resolver um problema bancário, por isso não cheguei cedo no trabalho. Hhehehe como estava bem, disse te amo minha filha. até mais tarde. Moral da história, não podemos abrir a guarda em momento nenhum, devemos sempre vigiar, vigiar,vigiar, orar sempre. Porque senão eles nos pegam da maneira mais sutil. Escorreguei na maionese, mas me levantei rápido. Minha gente se não nos equilibrarmos logo, perdemos muita energia, ficamos fraco. Deixando mais frestas para entrarem e nos maltratarem. Beijos

2 comentários:

Graziella disse...

mamae isso é verdade temos sempre que vigiar e orar !! te amo!! estou bem e vou para um casamento na sexta!!

Noemi Szcypula disse...

Concordo, volta e meia o telefone toca em minha casa de madrugada e outra noite até a cadelinha latiu, o problema é o telefone NÃO TOCA, só eu escuto e aí imediatamente meu pensamento corre para meus filhos que não estão em casa. Perco o sono e a Paz, e isso é recorrente.