31 de mai de 2009

"Uma injeçãozinha ai?"

Bom! hoje um pouco menos assustada com o ocorrido, mais ainda muito reflexiva a respeito, vou contar uma caso verdade.
Aconteceu quando eu estava cochilando deitada na cama do hospital no lugar da paciente,( claro que isso é contra as regras do hospital e eu sabia disso). Altas horas da noite na penumbra, entrou um enfermeiro com uma injeção na mão para aplicar na paciente, pela lógica ela deveria estar no lugar da paciente. Nisso a paciente sentada na cadeira viu e disse que ela era a paciente, mas acho que ele não acreditou, então eu acordei assustada! porque o que vira era um rosto com olhos arregalados (para poder me ver no escurinho) bem próximo de mim e ouvi " uma injeçãozinha?". Hã!!! o que??? Assustada eu só conseguia mostrar quem era a paciente, então ele ficou olhando para mim e para ela sem entender bem o que estava acontecendo, até que eu disse: estou descansando um pouco aqui, mas a paciente é ela direcionando para a mesma. Injeção dada: rimos pois o que ficou na nossa visão foi um rosto com olhos arregalados com uma injeção pronta para ser aplicada na pessoa errada. Demos o nome para esse episódio de "O enfermeiro psicopata" brincadeira a parte, num hospital realmente não devemos deitar no lugar da paciente, pois podemos transmitir sujeira além de que tomar uma injeção de graça (nem na testa)

Este caso já foi mais Hilário, mas hoje não estou inspirada. Peço que continue a nos colocar em suas orações. Pois além da recuperação física da paciente eu preciso me restabelecer emocionamente.
Devemos manter acesa a luz de Jesus em nossos corações.
Beijos.

Um comentário:

Noemi Szcypula disse...

Se eu fosse voce tomava a injeção, nem dói!